Os 10 erros mais comuns a lavar e conservar roupa

Os 10 erros mais comuns a lavar e conservar roupa

1- Colocar excesso de detergente na máquina: o pensamento mais comum é “mais sujidade, mais sabão”. E isso é um erro, pois quanto mais produto, maior o risco do tecido manchar. O ideal é consultar o manual da máquina de lavar, pois cada aparelho possui um limite. Quando a roupa estiver suja demais, o correto é fazer uma pré-lavagem – com detergente e água fria – para depois levar a maquina. Ou claro, lavar n’A Minha Lavandaria previne este problema de acontecer, todas as máquinas colocam doses de detergente de forma automática.

2- Deixar as roupas de molho de um dia para o outro: o molho deve ser de no máximo uma hora. Se deixar mais do que isso, corre o risco de apanhar a mesma sujidade com a qual a deixou.

3- Colocar a roupa a secar ao sol: o sol queima e degrada as fibras, além de endurecer o tecido e poder provocar até mesmo o encolhimento das roupas.

4- Lavar roupas de lã com sabão em pó: esse procedimento encolhe e endurece o tecido. O correto é lavá-las com detergente neutro.

5- Torcer e pendurar roupas de tricô no estendal: isto deforma as peças. O certo é tirar o excesso de água e, de seguida, usar uma toalha para remover o resto de humidade. Por fim, coloque a peça para secar sobre uma grade, na horizontal, num local fresco e ventilado.

6- Não separar as roupas por cor: isso precisa ser feito, pois misturar peças claras e escuras durante a lavagem acaba por provocar manchas. O correto é separá-las por cor, classificando-as como brancas, claras, médias e escuras.

7- Fazer mau uso do branqueador/líxivia: não pode ser colocado na roupa suja nem nas peças coloridas. Além disso, o produto não pode agir por muito tempo, no máximo entre 15 e 20 minutos.

8- Guardar roupas em sacos plásticos: isso não é certo, pois as sacas atraem humidade e provocam fungos e bolor. O certo é guardar as roupas em sacos de TNT (conhecidos como tecidos não tecidos), que deixam as peças “respirarem” e as protegem da poeira e da incidência de luz.

9- Passar roupa com sujidade: a alta temperatura do ferro acaba por fixar essa sujidade e manchas, impedindo definitivamente a remoção delas.

10- Não proteger a roupa do ferro de passar: todas as peças precisam estar protegidas por um tecido de algodão ou sapata de teflon (uma proteção que é encaixada no ferro). Isso porque a chapa do ferro é muito quente e queima as fibras do tecido, deixando-o com menos brilho.

Comentar

Your email address will not be published.